quinta-feira, 22 de junho de 2017

Um dia - Livro, filme e uma apaixonante história





Eu me lembro muito bem de ter os meus 16 anos, andando pelo metrô de São Paulo, quando avistei um cartas com um casal se beijando em uma rua de uma cidade de Londres, me lembro de reconhecer aquele casal. Eram Anne Hathaway e Jim Sturgess, atores de Hollywood. Me lembro também que aquela propaganda não era sobre nenhum filme em especial, mas sim sobre um livro (que obviamente viraria um filme). "Vinte anos, duas pessoas. 'Um Dia'" era isso que dizia o cartaz. Me lembro de ficar curiosa e de entrar na livraria do shopping do metrô e sair de lá com esse livro na mão. Foi no ônibus, na volta para casa, que conheci Emma Morley e Dexter Mayhew, duas pessoas que "em vinte anos" me ensinariam coisas sobre a vida que eu nunca mais iria esquecer.
Um Dia é um livro do autor David Nicholls, que conta a história de Emma e Dexter dois opostos que se conhecem na noite de formatura e passam a noite juntos, eu quero dizer, eles literalmente só passam mesmo. Existe um clichê, Emma sempre teve uma queda por Dexter, mas acabou não rolando naquela noite e eles acabam apenas amigos, mas é isso que torna tudo muito mais interessante. Emma e Dexter são completamente diferentes um do outro e isso faz a reviravolta desse clichê para uma história que nos mostra que nunca é tarde para recomeçar e aquilo que desejamos pode estar bem ali na nossa frente.


Bem, no dia 15 de Julho, dia em que se conhecera é dia de São Swithin, um santo de uma escola que Dexter frequentou e existe um poema que diz que se chover no dia de São Swithin o que aconteceu naquele dia vai prevalecer. Essa é a grande jogada, e é Genial! A história se passa em vinte anos e, sempre é contada no dia 15 de Julho. Apesar de Dexter e Emma tomarem rumos completamente diferentes eles seguem a vida como melhores amigos e em cada ano é contado o dia 15 de Julho de cada um e como anda a vida deles.


Dexter Mayhew

Dexter é o típico cara popular, fica com todas as meninas e leva as coisas no rumo que tomam. Ele nunca se preocupou muito com o seu futuro, na verdade ele está mais perdido do que despreocupado. Dexter é um cara que vem de família rica, tem bons relacionamentos e é mimado pela mãe. A característica mais marcante de Dexter é seu charme e sua incrível habilidade de ficar com muitas, mas muitas mesmo, garotas diferente. Em toda a história, ele nunca se encontra solteiro.
Mas não é apenas isso que faz de Dexter quem ele é. Dexter também é gentil e sente algo muito forte por Emma, mas, como ele mesmo disse "ele quer todas", então nunca se declarou para sua melhor amiga. 
Nosso galã trabalha na televisão e vai de apresentador ruim a apresentador ruim e viciado em álcool e drogas, mas é claro que ele não se deixa abalar só nessa fase. Tudo isso tem a ver com o fato de ele estar perdido e o caso de sua mãe (leiam o livro). Dexter nos surpreende a cada capítulo (dia 15 de Julho) e se transforma no homem que todas as mulheres querem, mas é claro que ele já tem dona!



Emma Morley

Nossa Emma Morley poderia ser o mais típico clichê de romances que nós vemos por aí todos os dias, mas ela não é! Emma Morley quer ser uma grande escritora, porém, se vê empacada por medo de ser quem ela realmente é. Como eu já disse antes, Emma tem uma queda por Dexter, e ela continua apaixonada pelo melhor amigo durante toda a sua vida, mas é claro que ela não se joga nas garras dele. Na verdade ela tem um carinho muito grande por Dexter, mas não quer se magoar, então mantém o relacionamento deles apenas uma grande amizade. É claro que isso não a impede de se magoar, Emma passa por muitas coisas em toda sua vida, presa em um relacionamento com um homem que ela não ama, trabalhando em um lugar que ela odeia e, quando finalmente encontra algo que poderia alegrá-la um pouco se vê fazendo algo imoral e que não a faz melhor do que julga Dexter de ser. Isso é só uma parte do que nossa Emma é, ela é muit mais do que a garota clichê que tem um sonho, ela é o porto seguro do nosso Dexter e nos mostra que a vida é mais do que apenas sonhar, ela nos faz lembrar que existem contas a serem pagas e que temos que tomar conta de nossas próprias vidas e isso nem sempre pode ser acompanhado por um grande sonho.


O livro e o filme

Nós sabemos que os filmes que são originados de livros nunca ficam iguais as obras literárias, não foi diferente com este trabalho. Mas eu achei muito interessante a forma como eles colocaram as cartas na mesa. Por se tratar de um estilo de filme mais independente, foi maravilhoso como eles mostraram a diferença na vida de Dexter e Emma, como a amizade deles era forte e como tomaram cuidado com o detalhe da personalidade dos dois. Fiquei um pouco insatisfeita com alguns episódios que poderiam ter sido inseridos no roteiro, mesmo que sorrateiramente. Ian, o namorado de Emma, foi bem trabalhado também, mas Sylvie, a esposa de Dexter (sim, ele chega a se casar... mas leiam o livro, não vou dar mais spoilers do que isso), não é bem desenvolvida como deveria ter sido, no filme, apenas ficamos sabendo de suas características principais e apenas isso. O Prólogo do livro também não foi bem desenvolvido, talvez para não prejudicar a imagem do casal romântico que protagoniza a história, mas "Um dia" é um livro considerado auto-ajuda, então ele mostra aspectos reais da vida das pessoas, como o fato de que "a vida continua para todos", independentemente do que aconteça. Mas, como isso é Hollywood, pode ser perdoado, mas não esquecido. Por isso acho tão importante tanto lermos o livro, quanto assistirmos o filme, especialmente nesta obra.

Duas pessoas, vinte anos

Uma das coisas que eu mais gostei foi essa transição de vinte anos. Nós praticamente vemos os personagens envelhecer e amadurecer, desde o dia 15 de Julho de 1988 até o dia 15 de Julho de 2008. Tem também toda a evolução da era, esse período foi de uma grande mudança na era digital e nossos personagens presenciam essa mudança, é claro que esse não é o foco, mas é perceptível. O fato de cada capítulo ser correspondente ao dia 15 de Julho de cada ano só nos faz perceber o quanto em um ano as coisas podem mudar tanto, eu com certeza agora dou mais valor a cada ano da minha vida, pois eu sei que ele é importante, tanto quanto o que eu faço e as decisões que eu tomo neste ano. Tais decisões essas que não só podem, como vão impactar na minha vida.

David Nicholls nos presenteou com essa belíssima história, a qual eu fico muito lisonjeada de poder ter conhecido e agradecida por ter tido a oportunidade de conhecer. A narrativa do autor é envolvente e não nos deixa perder um detalhe sequer da história, além de só nos fazer querer mais e mais conforme mergulhamos nesta maravilhosa obra! Eu digo a todos vocês que leiam este livro e que assistam a esse filme, vocês não vão se arrepender!!

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Cronica de Música (Photograph - Ed. Sheeran)

Hello Guys!! Estou aqui com mais uma crônica para vocês. estou gostando muito de escrever essas crônicas, elas me fazem viajar para lugares e conhecer personagens que eu jamais pensei que existiriam em minha imaginação. Além de ser muito divertido, eu sempre ouço músicas novas, então imagino mais e mais personagens, mas eu nunca consigo escrever tudo de uma vez (risos).

Bom, sem mais enrolações, vamos lá. (Eu que desenhei a arte deste)!




     - Você vai mesmo me abandonar?
    - Aqui... - tira uma fotografia deles. - Agora você me tem para sempre com você!

(...)

    Amor dói as vezes, dói tanto que temos vontade de arrancar o coração do peito. O nosso amor doeu mais do que todos os outros, mas essa é a única coisa que eu sei. Quando tudo fica difícil e, você sabe, pode ficar difícil as vezes, amor é a única coisa que nos faz sentir vivos. Naquele dia, quando eu tirei aquela nossa fotografia, não imaginei o quão difícil seria a nossa jornada, não imaginei todos os desafios que teríamos e, com certeza, não imaginei que o amor poderia doer desta forma. Todas as minhas idas e vindas foram mais do que o suficiente para me deixar saber que o amor dói quando tentamos amenizá-lo, por isso eu não vou mais fazê-lo. Nós mantemos esse amor nessa fotografia, nós fizemos essa memória para nós mesmos. É por isso que hoje, nesse trem, eu estou voltando para você. Para onde nossos olhos nunca se fecham, nossos corações nunca estiveram partidos e o tempo estará congelado para sempre.

    Então você pode me guardar nessa fotografia, dentro do bolso do seu jeans rasgado, me abraçando até que nossos olhos se encontrem, assim você nunca estará sozinha. Me espere voltar para casa!

     Amar também nos cura, você sabe. Amar pode remendar os pedaços de nossa alma, eu juro para você que vai ficar mais fácil. Essa é a única coisa que levamos conosco quando morremos. De onde eu venho, as coisas são velhas e memoráveis, então estou voltando para ficar congelado no tempo com você. Você se lembra daquela promessa? Me espere ir para casa, mas não rasgue essa fotografia, ela é a prova do nosso amor. Eu ainda me lembro do primeiro dia, me lembro das rosas no seu chapéu, me lembro das lentes na sua mãe e de todo aquele cenário opaco que você montou, seu apartamento, porém, nunca pareceu mais aconchegante, a menos quando nós estivemos nele pelas vezes seguintes. Eu sabia que me apaixonaria por você, eu sabia quando você me olhou através daquelas lentes e eu senti o seu amor naquele minuto.
O amor é um sentimento egoísta, mas eu nunca me arrependi de ser egoísta em relação a você, mesmo com todos os desafios que eu sabia que enfrentaria, eu nunca quis ser mais do que o melhor para você. Eu nunca te abandonei, mas você sabia que eu precisava voar sozinho por um tempo, do contrário eu morreria ao seu lado sendo apenas suficiente. Aquela fotografia me guarda com você para sempre, o tempo já não é mais nosso inimigos, estamos vencendo os últimos trinta minutos, esse é o tempo que levarei da estação até a sua casa, até o nosso ninho.
     Nós mantemos esse amor nessa fotografia, nós fizemos essa memória para nós mesmos. É por isso que hoje, nesse trem, eu estou voltando para você. Para onde nossos olhos nunca se fecham, nossos corações nunca estiveram partidos e o tempo estará congelado para sempre.

     Então você pode me guardar nessa fotografia, dentro do bolso do seu jeans rasgado, me abraçando até que nossos olhos se encontrem, assim você nunca estará sozinha. Me espere voltar para casa!

     E se você me espancar, me machucar ou até mesmo me magoar, está tudo bem querida, eu entendo. Apenas palavras sangram, eu não tenho essa característica, pois dentro das páginas desse book você me abraça e seu amor me cura instantaneamente. Eu nunca vou te deixar ir sozinha, me espere voltar para casa. Você poderia até me colocar dentro daquele colar que você ganhou quando tinha dezesseis anos, bem perto das batidas do seu coração, onde eu sempre deveria estar. Eu quero que você mantenha isso bem no fundo de sua alma. E, mais uma vez, se você me espancar, me machucar ou até mesmo me magoar, está tudo bem querida, eu entendo. Apenas palavras sangram, eu não tenho essa característica, pois eu já disse: dentro das páginas desse book você me abraça e seu amor me cura instantaneamente. Quando eu estiver longe, me lembrarei daquele beijo que você me deu, tão inesperadamente, embaixo do poste de luz na rua 6, sempre escutarei você sussurrar no telefone, então me espere voltar para casa.





sexta-feira, 16 de junho de 2017

Percam a vergonha de falar Inglês (Gavin tips)

Hey galera!

Eu nunca havia falado dele aqui, mas hoje é o dia. Conheçam o Gavin, o responsável pela minha grande melhora em falar Inglês. Ele é um norte americano de Denver, Colorado, que aprendeu a falar Português sozinho e ama os brasileiros (nós também te amamos, Gavin). Gavin tem um canal no Youtube e se dedica a ser professor de Inglês, ele da várias e várias dicas e nos mostra como aprender Inglês falando sobre o caminho inverso (como ele aprendeu Português), além disso é um cara super bacana e gente boa!

A partir de hoje, eu vou sempre colocar alguns vídeos dele aqui e comentar um pouco de como eu usei esse vídeo para melhorar o meu Inglês, então você podem juntar as duas coisas, mais as outras coisas que eu já havia falado aqui e melhorar cada vez mais!!

O vídeo de hoje ajudou (e muito) a me motivar cada vez mais. Todos nós temos essa vergonha de falar Inglês com um nativo, mas eu lhes digo e isso é regra, se você não falar essa vergonha nunca vai desaparecer e vai chegar um ponto em que você vai perder oportunidades na sua vida por causa disso.


Vamos ao vídeo:




Sigam esses passos, eu segui e isso me ajudou muito!!


terça-feira, 13 de junho de 2017

Saiu o trailer de Life is Strage 2


Oi gente!! Eu sei que estou um pouco sumida, mas estou colocando minha vida nos eixos, logo eu volto definitivamente.

Hoje eu vim falar de uma coisa que eu estava muito ansiosa e que me surpreendeu TOTALMENTE.
Há dois dias atrás saiu o trailer de Life is Strage 2 - Before the Storm. Os produtores já haviam nos informado que o jogo ainda sairia este ano, mas não nos deram nenhuma outra informação sobre. E nesse trailer, tudo é revelado!

Desta vez, a protagonista será Chloe, definitivamente vamos ver a história do ponto de vista dela, e voltaremos ao passado, antes do tornado. Era uma coisa que todos que jogaram o primeiro LiS gostariam muito de saber, por que aconteceram essas coisas com Chloe e qual era a real ligação dela com a Rachel, claro que sabíamos que elas eram muito amigas e que, com a ausência de Maxine e a morte do pai de Chloe, Rachel preencheu um importante espaço na vida de Chloe.

Mas ainda ficaram perguntas sem serem respondida e, ao que tudo indica, teremos essas perguntas respondidas a partir do dia 31 de Agosto, que é quando sai o primeiro episódio de três que virão. No trailer não temos nenhuma menção do professor, mas ele provavelmente irá aparecer em algum ponto, pois sabemos que foi ele quem matou a Rachel. O jogo tem previsão para sair nas plataformas Playstation 4, X Box One X e PC.

Desta vez, não teremos a viagem no tempo e nem os poderes de Max envolvidos, ao que parece, pois o jogo se passa na visão de Chloe e ela não possui tais poderes, ao que se entende será mais uma história contada do que algo que interaja com o tempo como no primeiro Life is Strange. Isso é uma novidade, mas não parece que vai interferir em quão incrível essa série é.

Eu estou mais do que ansiosa para o final de agosto, Life is Strange é um jogo que me cativou de verdade e, com certeza, vai cativar a quem jogar.


Trailer




terça-feira, 30 de maio de 2017

Um novo Life is Strange vem aí




Galera, eu não poderia estar mais feliz com isso! Acabei de vem um vídeo dos criadores de Life is Strange dizendo que eles ESTÃO CRIANDO UMA SEQUÊNCIA DO JOGO! Eu quase caí para trás quando vi isso, esse é um dos meus jogos favoritos, eu já guei umas 4 vezes e mal posso esperar pelo que os criadores estão fazendo. Eles garantiram que estão trabalhando duro para fazer o melhor jogo que já fizeram e que o jogo vai estar a E3 ainda deste ano, 2017.

Life is Strange é um jogo no qual o jogador escolhe os acontecimentos e sobre controle e viagem no tempo. É super cute e a história é fabulosa, sem falar na trilha sonora que eu baixei no celular e ouço TODOS OS DIAS!
Os autores não chegaram a contar nada sobre o novo jogo, não sabemos se vão dar continuidade a história de Max com Chloe ou se vão focar a história em uma outra era, até mesmo com outra personagem principal.



Esse é um jogo muito legal para quem gosta de fotografia, já que a personagem principal é fotografa e seus poderes basicamente giram em torno disso, também é legal para quem gosta dessa pegada shoujo e colegial, também tem muitos mistérios e cativa pela forma como a história é contada. É como assistir a um filme, porém, você é parte dele!









Essa é a mensagem que os criadores nos deram:


Se você gosta tanto desse jogo quanto eu, ou se gosta de jogos parecidos, com certeza vai amar as novidades que vêm por aí.

Fiquem ligados!!

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Crônica de Música (Dancing On My Own - Callum Scott)

Hey galera! Eu sei, eu sei. Estou devendo à vocês, mas as coisas estão meio corridas agora que mudei meus horários e ainda estou me adaptando à minha nova rotina.
O que venho aqui dizer para vocês é que desenvolvi um projeto super bacana e gostaria muito de compartilhar com vocês.
O que acontece é que esses dias atrás, cá estava eu em minha humilde residência, ouvindo minhas humildes música... então eu tive uma nada humilde ideia. Eu pensei "Ora essa, as música contam histórias, não? Então por quê não escrever histórias sobre as músicas?". Partindo daí eu comecei a imaginar pequenas crônicas feitas a partir de músicas, e cá está a primeira delas "Dancing On My Own" versão do Callum Scott.

Espero que gostem...






Dancing On My Own 

Eu não consegui creditar quando eles me disseram. Quem é essa sua nova amiga? Sequer a conheço? Será que o seu amor é mais forte que o meu? Será que o que ela sente supera até mesmo a mim? 
Neste momento me sinto estupido nessa roupa de baile, mas eu simplesmente tinha que vir. Eu precisava ver por mim mesmo. A cidade toda está escura, não por falta de luminárias e toneis, mas sim pela minha grande melancolia e angústia. Eu sei o que vou encontrar neste grande salão, você está lá e aposto que ela deve estar também. 
Eu sei que não deveria ter vindo. “Apenas esqueça isso e cuide de sua vida” eu disse a mim mesmo antes de sair do quarto bagunçado, repleto de fotografias e cartas. Algumas delas são suas, nossas fotos e aventuras registradas em meu pequeno anexo secreto.  Deveria eu humilhá-lo com todas essas simbólicas armas? 
O estacionamento está lotado, uma noite simbólica. A comemoração não deve acabar até o amanhecer, afinal eu sei o que você veio fazer aqui e também sei que não poderia lhe acompanhar e correr o risco de ser morto. Estaciono perto de uma das cerejeiras, totalmente sem flores ou frutos, apagada e esquecida ao vento como eu. 
A escadaria de pedra nunca foi tão longa. A escalada, juntamente com a horrível sensação de desespero que atormenta meus estomago, me faz querer vomitar. A grande porta está entreaberta e um serviçal educado está pronto para abri-la totalmente e revelar minha entrada. Aonde será que você está?  
A festa é tão linda e brilhante quanto seu belo e estonteante sorriso. Uma taça de Champagne e estou atrapalhado tentando te encontrar, lá está você! 
E eu estou aqui no canto vendo você beijá-la. E eu estou bem aqui, por que você não consegue me ver? Estou dando tudo de mim, mas eu não sou o cara que você está levando para casa. Eu continuo dançando comigo mesmo. 
Eu vou apenas dançar a noite toda, com toda a minha estupidez e meu desalinhamento. Estou tão desarrumado que um sarnento pareceria mais apresentável. Os santos estão em ruínas pela nossa vergonha e as garrafas estão todas quebradas e estou dançando em círculos. Aqui neste canto assistindo você beijá-la, estou bem aqui, mas você ainda não me vê. Estou dando tudo de mim, mas eu não sou o cara que você está levando para casa. Eu continuo dançando comigo mesmo. 
Você está tão longe de mim, mas ao mesmo tempo continua tão perto, as luzes se acendem e a música acaba, mas você ainda não me vê para aqui. Eu só queria dizer que vim para dizer adeus. 
E eu estou aqui no canto, vendo você beijá-la. E eu estou bem aqui, pr que você não consegue me ver? Estou dando tudo de mim, mas eu não sou o cara que você está levando para casa. Eu continuo dançando comigo mesmo.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

10 músicas para começar a semana



Oi pessoas!

Primeiramente, boa semana a todos e vamos que vamos porque essa semana é longa. Separei para vocês algumas músicas para começar essa segundona com o "pé direito". São musicas que eu particularmente gosto bastante e que  me animam - e que até me fazem sentir aquela sensação meio nostálgica, já que algumas são meio antigas. Então, vamos para a playlist:


    1. All The Small Things - Blink 182


video


    2. I Want to Break Free - Queen

video


    3. Livin'On The Edge - Aerosmith

video


    4. Like a Stone - Audioslave
Aproveitando para fazer uma pequena homenagem a Chris Cornell que faleceu na última quarta-feira, 17, aos 52 anos. Era vocalista das bandas Audioslave e Soundgarden, das quais participava desde 2001 e 2010, respectivamente. Cornell era uma das maiores vozes do rock atual e com certeza fará muita falta.

video


    5. On Melancholy Hill - Gorillaz

video


    6. What You Know - Two Door Cinema Club

video


   7. Teenagers - My Chemical Romance

video


    8. It's Time - Imagine Dragons

video


   9. Pompeii - Bastille

video


  10. Love Never Felt So Good - Michael Jackson feat Justin Timberlake (só porque a Amambia é apaixonada por ele)

video



sexta-feira, 19 de maio de 2017

O Começo das Boas Férias (Fanfic)




Eu não sabia o que fazer, já faziam horas que eu estava lá. Não devia ter acreditado na Tokomo-san e na Lyuko-chan. Elas haviam mesmo feito aquilo, por que? Por causa do Yamato? Eu estava assustada, achando que ficaria presa ali o resto da noite, afinal, já eram quase oito horas e ninguém havia me achado, eu já havia tentado gritar, mas ninguém apareceu. Odeio pensar nos momentos horríveis que tive naquela tarde:
–Mei! Mei! - gritava Konin enquanto me puxava para fora da sala.
–O que aconteceu Konin? - perguntei sem entender nada, ele estava com um semblante preocupado.
–É o Yamato-kun! Ele está te traindo! - tive que me apoiar em uma mesa próxima para não cair.
–O quê? - disse ainda desnorteada.
–Vem! Eu te levo até lá- ele me puxava, mas num gesto impulsivo eu me soltei dele.
–Não!
–O quê? Como não?! Por quê? - ele disse surpreso.
–Não sei o que está acontecendo, mas também não quero ir ver.
–Mei...
Eu baixei a cabeça, não sabia o que pensar, nem o que fazer. Eu estava tonta, queria sentar e ficar sozinha. Estava me perdendo em pensamentos quando Lanna e Hyruhi-kun apareceram.
–Mei! O Yamato... - ia dizendo Lanna, mas Hyruhi-kun a interrompeu.
–Calma Lanna! Vamos contar devagar. Mei! Aconteceu algo. O Yamato...
–Eu já sei! - disse.
–O quê? Mas como?! Ele disse que...
–Eu vou embora - me virei em direção a sala.
Arrumei todo o meu material e me direcionei à saída, evitei os corredores do lado leste, para não encontrar com o Yamato. Eu não sabia como encará-lo depois de saber aquilo.
Foi quando eu estava passando perto do depósito de limpeza que encontrei Tomoko-san e Lyuko-chan. Elas estavam encostadas na parede com seus uniformes personalizados e super decotados. Elas começaram a rir e pararam na minha frente.
–Finalmente conseguimos o que queríamos - disse Tomoko
–Separamos o casal - completou Lyuko.
–Me deixem passar - eu disse.
–Não - rebateu Lyuko. -Vamos cumprir nosso objetivo.
–O quê? Me soltem! - eu gritei quando elas me agarraram pelos braços, me debati e tentei lutar contra elas, mas elas eram muito fortes, eram lideres de torcida, sua força era maior que a minha. Elas me arrastaram para dentro do depósito de limpeza, me jogaram no chão, saíram e trancaram a porta ante que eu pudesse impedi-las.
–Meu deixem sair! Abram a porta!- gritei.
–Até depois do verão Mei. Agora o caminho está livre de vez para você Tomoko. O Yamato é todo seu por completo agora - disse Lyuko.
Eu ouvi os passos delas ficando cada vez mais baios, elas estavam se afastando, rindo. Ainda conseguir ouvir Tomoko dizendo que foi divertido com o Yamato na hora do almoço. Será que foi com ela que ele havia me traído? Mas... será mesmo que ele me traiu? O Yamato me ama, depois de enfrentar tantas coisas para ficarmos juntos, isso agora. Por quê? Tentei gritar mais e mais, mas ninguém me ouvia, este lado do colégio era um dos mais vazios, e depois da uma da tarde ele ficava totalmente sem gente. Depois de minutos gritando, esperando que alguém me ouvisse, sem sucesso, eu finalmente me deixei levar. As lágrimas vieram, comecei a pensar no Yamato e na Tomoko juntos, fiquei me perguntando o porque de tudo aquilo acontecer, logo no ultimo dia de aula. Será que ninguém me acharia? Eu estava com medo, e estava começando a fazer frio também. Eu não estava agasalhada. Me encostei num cantos e coloque a cabeça entre os joelhos, fiquei ali por mais algum tempo, esperando que alguém me achasse.
Mais dez minutos se passaram. Eu já estava sentindo muito frio. Comecei a me lembrar da vez em que eu e Yamato tomamos aquela chuva e ele foi se secar na minha casa. Passamos aqueles momentos, corados, em meu quarto, sem saber o que fazer ou como agir. Foi a primeira vez que me senti daquele jeito perto de um garoto, mas fiquei feliz por ele estar lá comigo.
Ouvi passos no corredor, parecia que alguém estava correndo. De repente alguém gritou meu nome, eu já ia responder, mas por um impulso, quando reconheci a voz da pessoa que estava gritando, exitei. Era Yamato. Meu Deus! E agora?
Eu não sabia se respondia ou não. Queria muito sair daquele lugar, mas não queria encarar o Yamato assim, pelo menos não antes de processar direito toda aquela história de mais cedo.
–Mei! Mei! Onde você está? -gritava ele.
Eu não sabia se alguém apareceria depois dele, e nem quando apareceria. Resolvi responder, afinal, eu teria de encará-lo mais cedo ou mais trade mesmo.
–Estou aqui! -gritei.
–Mei?... Mei!
–Estou presa no depósito de limpeza- disse.
–Espere! - ele se posicionou atrás da porta. -Saia de perto, vou abrir- assim eu fiz e ele, com dois chutes ele abriu a porta.
Assim que me viu, ele veio ao meu encontro e me abraçou, eu não tive reação alguma.
–Mei. Estava preocupado com você- ele me abraçou mais forte, e eu ainda sem reagir. Você está gelada- tirou o casa e colocou sobre meus ombros, pegou minha mochila e disse:
–Porque você não ligou para alguém vim tirar você daqui?
–Meu celular está sem bateria- eu respondi ainda sem olhar para ele, olhava para o chão.
–Vem. Vamos para casa- ele segurou minha mão, eu exitei, mas acabei cedendo depois de olhar para ele. -Mei. Está tudo bem?
–...sim... vamos embora.
Fomos o caminho quase todo sem trocar nenhuma palavra. Eu não sabia o que falar, não queria, também. Tudo que eu queria era chegar em minha casa logo e colocar para fora todas as lágrimas que estava segurando. De repente, ele parou. Ficou me olhando, com um olhar entristecido, senti compaixão e a vontade de chorar veio a tona, tive que fazer um esforço máximo para não derramá-las.
–Mei, eu te fiz alguma coisa?- ele perguntou olhando em meus olhos. -Você parece chateada comigo.
–Eu... eu.. não... - não aguentei segurar mais. Comecei a chorar feito uma criança. Yamato quase não teve reação. Não sabia que fazer, ele simplesmente me abraçou.
–Mei! O que aconteceu? Por que você está assim?
–Eu... eu... fiquei... fiquei sabendo... que... me disseram.... que você... me.... me traiu- eu disse em meio a soluços. Ele segurou meu queixo com uma das mão e me fez olhá-lo.
–Mei... por que eu faria algo assim? Eu te amo- ele me olhou sério.
–Me falaram que viram você com algúem- sequei as lágrimas
–Me falaram que viram você com alguém, e depois Tomoko e Lyuko me trancaram no depósito e disseram que o caminhos estava livre para você e Tomoko de uma vez por todas.
–Mei, isto que viram... -ele abaixou a cabeça. -É verdade, mas não fui eu, foi ela que me beijou. Eles te contaram o que aconteceu depois que ela me beijou?
–Não... eu não quis ouvir... eu... Yamato -segurei as lágrimas novamente. -Podemos ir para casa?
Ele ia dizer alguma coisa, mas hesitou, só pegou na minha mão e disse:
–Claro.
Andamos o resto do caminho em silêncio novamente. Ao chegar em frente a minha casa ele parou.
–Você ainda vai amanhã para o clube? -perguntou.
–Sim. Eu prometi para Asami-sam.
–Quer que eu venha te buscar para irmos juntos?
–Não sei... Talvez.
–...Está bem então. Me avise antes de dormir -de repente ele ficou com vergonha. -Posso... posso te beijar?
–Acho... melhor não -eu olhei para baixo.
Seu semblante ficou triste, ele soltou minha mão e foi embora.
Minha mãe não estava em casa. Fui para o meu quarto, tomei um banho, coloquei o pijama e me deitei na cama. Não tinha certeza de como agir com Yamato no clube, na frente de todos. Em meio a tantos pensamentos, os acontecidos de hoje, o que farei em relação a mim e ao Yamato, acabei adormecendo. Acordei com meu celular tocando, ainda bem que eu havia colocado ele para carregar antes de me deitar. Era Asami-chan.
–Mochi-mochi -eu disse.
–Tachibana! Graças a Deus. Onde você estava?
–Presa no depósito de limpeza.
–Nossa. Como foi parar lá?
–Tomoko e Lyuko me prenderam lá.
–Vou pegar aquelas duas de jeito. Mas quem te tirou de lá?
–Yamato.
–Ele estava preocupado. Saiu que nem um louco procurando você.
–Ele não precisa mais se preocupar depois do que ele fez.
–O que? O que ele fez?
–Você sabe. Ele e Tomoko...
–O que? Claro que não. Tachibana. Yamato te ama, ele não faria uma coisa dessas.
–E o beijo que ele deu na Tomoko?
–Você não sabe o que aconteceu depois? Ele não te contou?... Espere aí... eu ia te contar na escola, mas você disse que já sabia.
–O que? Agora estou confusa.
–Mei... Depois que a Tomoko beijou o Yamato ele a empurrou. Disse que ela era a pior das garotas. Ele praticamente gritou com ela. Disse que o amor da vida dele era a Tachibana Mei e que era para Tomoko se colocar no lugar dela e deixar ele em paz.
–Ele... disse isso mesmo? ... Então foi por isso que elas me trancaram no...
–Mei. Yamato disse que não vai para o clube amanhã. Disse que não quer te deixar pior e mais chateada com a presença dele -minha garganta fechou e meus olhos começaram a lacrimejar.
–Eu... eu tenho que desligar...!
Nem esperei ela responder. Desliguei o celular, me troquei e saí correndo de casa. Já eram nove e meia da noite, rezei para que ele ainda estivesse acordado. Eu chorava e corria ao mesmo tempo. Tinha esquecido o celular em casa.
Parei em frente a casa do Yamato. Estava com medo. Toquei a campainha. Vi a cortinha de um dos quartos se abrir, era do quarto do Yamato, mas não deu para vê-lo.
Fiquei esperando, torcendo para ele sair. Até a porta da frente se abrir:
–Mei! -ele disse saindo e indo até o portão.
–Yamato... eu... -comecei a chorar novamente. Então ele abriu o portão.
–Mei... me desculpe Mei... Eu devia ter te contado na mesma hora. Não se preocupe, eu não vou mais te fazer sofrer Mei.
–Não! -eu quase gritei. -Você não deve faltar ao clube por minha causa.
–O que?!
–Asami-san me contou o que houve... me contou sobre o que você disse para Tomoko. Me descul.... me desculpe... eu... eu não... eu devia ter ouvido ela quando tentou me contar. Devia... devia ter ouvido você quando tentou me contar. Yamato... -eu soluçava de tanto chorar.
–Mei -ele me abraçou e choramos juntos. -Mei... eu prometo que nunca irei fazer algo assim com você. Eu te amo. Mei -eu olhei para ele, fixamente em seus olhos. Ele levemente segurou meu queixo e me beijou. Depois me perguntou:
–Quer entrar?
–O que?! Eu... eu não -eu recusei com defesa e vergonha. Ele riu.
–Fique calma. Não farei nada.
–Eu sei. Já está tarde. É melhor eu voltar para casa.
–Eu te levo.
–Não precisa... não quero te incomodar.
–Não é incomodo nenhum -ele fechou o portão e pegou minha mão. -Sou seu namorado, é meu dever e minha vontade -ele olhou para mim e sorriu.
Desta vez, não fomos apenas de mão dadas. Ele passou o braço nos meus ombros e eu passei meu braço em volta da cintura dele. Foi uma sensação boa e estranha. Ele me deixou na porta de casa e voltou para sua casa. Assim que entrei no meu quarto, peguei meu celular e vi que havia três chamadas perdidas da Asami. Então liguei para ela.
–Tachibana Mei -ela disse.
–Acordei você?
–Não. Mei! Eu estava preocupada.
–Eu fui ver o Yamato.
–E como foi?
–Nós conversamos. Estamos bem agora.
–Ufa! ... fico muito feliz. Agora sim a Tachibana e o Yamato estão bem, o mundo voltou ao normal.
–Preciso dormir um pouco. Até amanhã. Boa noite.
Boa noite.
Desliguei o celular, coloquei novamente o pijama e deitei na cama. Antes de pegar no sono, meu celular tocou novamente. Era uma mensagem do Yamato:
"Passarei na sua casa amanhã às 09:00 hs. Esteja pronta.
PS: Estou ansioso para passar as férias com você. Boa noite. Eu te amo
Yamato ♥"
Respondi:
"Estarei pronta.
Ps: Também estou ansiosa. Boa noite. Eu te amo.
Mei ♥"
Neste dia, tudo o que me aconteceu me fez perceber o quanto ter pessoas ao meu redor, que gostam de mim é bom. Percebi que Yamato e eu seríamos mesmo felizes e que, graças a ele e aos meus amigos, hoje, sou quem sou.

#Relatório da parte mais marcante das férias de verão. -Por Tachibana Mei#

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Chegou minha pulseira (ingresso)!!!!

Gente, eu estou surtando!

Essa belezinha que vocês estão vendo na imagem ao lado é a minha pulseira do Rock in Rio que acabou de chegar.

Então, agora que é oficial, a partir de hoje vou começar a postar aqui dicas e informações sobre a minha preparação para o festival, então fiquem ligados, pois vai ter muito conteúdo útil e legal sobre a nova cidade do rock, as atrações, como sobreviver lá dentro, atrações e brinquedos etc.

Esse ano o festival está totalmente renovado e é minha primeira vez, também, então vai ser super legal dividir essa experiência com vocês. Eu estou indo no dia 17 (Domingo), para ver o lindo, amor da minha vida, ídolo eterno Justin Timberlake, mas não se preocupe, pois tenho fontes que irão nos outros dias e compartilharei tudo aqui com vocês.

Então se você vai ao Rock in Rio e/ou é tão fã do festival e de alguma das atrações, então fique ligado no Espelhos, pois eu vou arrasar nesse festival e o blog vai arrasar comigo!!

Um ótimo dia começa com uma ótima playlist!

Olá galera!! Hoje eu vim aqui para mostrar algumas musicas que MUDAM o meu dia. Todos nós gostamos de acordar e já sentir aquela boa en...